domingo, julho 2


O verdadeiramente importante e o desprezado

Numa altura em que a televisão só fala de futebol, onde as vitórias consecutivas da selecção nacional são encaradas como a salvação do povo, o País vai-se afundado sem que os portugueses deêm conta.
Foi anunciado que as despesas em educação, seguros e energias alternativas ja não farão parte das deduções para o IRS, com a desculpa de que estes investimentos não estão acesíveis a todos. Ora, mas se não estão acessíveis a todos - o que é verdade - quem os faz é, maioritariamente, a classe média, ou seja, quem paga as despesas do Estado. Esta medida só serve então para um propósito: tornar a classe média em classe baixa e não haver assim distinção de classes, bem à maneira marxista. Não passa de mais uma medida aberrante, como nos tem vindo a habituar José Sócrates e os seus companheiros maçons.
Entretanto, foi extincto mais um instituto de investigação ciêntífica. Desta feita, o Instituto Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial, vulgo INETI, foi desmantelado e vai ser integrado em várias organizações estatais e privadas, prevendo-se vários despedimentos. Não posso deixar de frisar que esta medida vai um pouco contra a política geradora deste Governo, o tal Plano Tecnológico, bem como a não deduçao dos investimentos em energias alternativas no IRS.
É caso para perguntar o que é que se passa na cabeça dos nossos governantes e da nossa comunicação social. Quem souber que me responda.

5 comentários:

Ze do Telhado disse...

Eu sei o que se passa. O Governo e a Comunicação Social no geral trabalham com o mesmo objectivo. Já alguem ouviu falar nos fogos este ano por exemplo? Não é que de repente tenham deixado de haver, mas agora "apagam-se" as notícias e o que é transmitido é cuidadosamente escolhido para abonar a favor do Governo.

besta mecanica disse...

Subscrevo o que o camarada Ze do Telhado disse, na sua totalidade. Bom post, bastante oportuno.

Cumprimentos

Mestre de Aviz disse...

Não sei se será ou o facto de estar tudo doido

Maria, Duquesa da Geira disse...

Não passa nada pelas mentes dele, esse é o maior problema que enfrentamos.

Anónimo disse...

Keep up the good work »