terça-feira, janeiro 16


Sessões de esclarecimento

Mário Soares versus António Ramalho Eanes

O Estado Novo – Parte I

Mário Soares

Conhecido opositor do regime salazarista, Mário Soares foi detido pela Polícia de Estado, por treze vezes, em virtude das suas acções pouco ortodoxas contra a Pátria. Em 1968 foi mesmo deportado para São Tomé.

Corria o ano de 1971, quando o “Pai da Democracia” se viu “obrigado” a fugir do País e a procurar exílio na capital francesa, onde ficou até ao romper da revolução.

Entretanto, em 1973, criará o Partido Socialista Português, que juntou vários dissidentes, na luta contra o marcelismo.


António Ramalho Eanes

Militar de carreira, entra para o Exército Português em 1953, partindo oito anos depois para a Guerra Colonial, combatendo na Índia Portuguesa, em Macau, em Moçambique, na Guiné e em Angola.


Soares vs Eanes

Comecemos pela origem social de cada um: Mário Soares nasce no seio de uma família abastada, oriunda da burguesia. O seu pai fora um ministro da primeira república e um pedagogo, fundando, inclusive, um colégio. Teve, portanto, uma vida facilitada, podendo aceder à melhor educação, formando-se, em 1957, na Faculdade de Direito, da Universidade de Lisboa; por oposição, Ramalho Eanes provem de uma família humilde natural de Alcains, concelho de Castelo Branco e enverga pela carreira militar. Herói de guerra, atinge a patente de tenente-coronel em 1974.

Os acontecimentos ocorridos antes do 25 de Abril levam-nos à inevitável comparação destes dois homens: um representa a bravura, tendo a “ousadia” de defender as nossas províncias; outro representa o egoísmo – agiu centrado nos seus interesses, não tendo a coragem de enfrentar uma guerra hostil, sob a capa de um ideal de “liberdade”. Perdoem-nos a franqueza mas pisar a bandeira nacional não é, provavelmente, a maior demonstração de amor ao País! Poderá ser um mero rumor, mas como diz o povo, “não há fumo sem fogo”.

“Não é tudo isto verdade? Ainda mal!”


Mestre de Aviz
Santo Condestável

1 comentário:

besta mecanica disse...

Ainda mal meus senhores...ainda mal... Boa iniciativa

Cumprimentos