quinta-feira, fevereiro 15


Mais um embuste

7/2/2007
"Futura legislação sobre o aborto vai obrigar a aconselhamento" - JN

12/2
"O PS deverá inspirar-se no modelo alemão, que obriga a que a mulher comprove que foi a uma consulta de aconselhamento" - TSF

13/2
"Aborto: Não haverá aconselhamento obrigatório" - CM

14/2
"Não haverá quaisquer aconselhamentos vinculativos, obrigatórios, condicionantes da sua decisão. Isso não pode ser. Seria, aliás, ilegal" - Público

Vejamos dia 7 - obrigatório; 12 - provavel; 13 - Inexistente; 14 - Ilegal.

Sete dias uma vida, o que as vicissitudes do tempo fazem a um aconselhamento. Mentir pela campanha é bonito, mas quando é o PM a fazê-lo é encorajador.

Bem-haja!

7 comentários:

Anónimo disse...

Excelente post. Magnífica análise. O que me preocupa é que temos um primeiro ministro, que governa, com base em propaganda, em mentirinhas de momento, que desrespeita a Constituição e que tem tiques de ditador. Para além disso, como controla, a comunicação social, ninguém diz nada. Se fosse no governo do PSD, já tinham existido 3 mil programas de Tv a pedir a demissão do executivo. Começo a temer, pela própria democracia vigente no nosso país.

Tiago Mendonça

Santos R. Queiroz disse...

Exactamente. Mas só por ilusão se pode conhecer neste nosso Portugal democracia.
Partidocracia, já me parece mais provável.

Acho bem que se chame a tenção para as inconsistências do que foi prometido. Pode ser que assim já não voltem a enganar tantos, para a próxima.

Império disse...

PS ou PSD a porcaria é a mesma. O problema está na partidocracia como referiu o caro Santos R.Queiroz e, a meu ver, bem. Claro que não ignoro que há uma maior perseguição ao PSD pela comunicação social. Mas não é por isso que não governa. É por exemplo, pelo facto de indivíduos como Durao Barroso terem virado as costas ao país numa altura de exigentes medidas.

Anónimo disse...

Não concordo que o PSD e o PS, governem da mesma forma, ou possam sequer ser comparáveis. O Governo do Dr.Pedro Santana Lopes, por exemplo, levou a cabo dezenas e dezenas de reformas. Simplesmente, a comunicação social, controlada pelo Partido Socialista, destruiu o seu governo. Mais, o melhor período de Portugal, no pós 25/4/74, foi sem duvida os 10 anos de governação do Prof.Cavaco Silva, em contraposição, com os 6 anos do Eng.Guterres, quanto a mim os piores de sempre. Nos últimos 10 anos, período onde considero, ser mais vísivel a quebra de valores, o facilitismo, a corrupcção, o não-desenvolvimento socio-economico, 8 desses 10 anos, foram governados por Governos PS. É igualmente o PS que levou a cabo o grande fecho de urgências hospitalares, o encerramento de maternidades, e agora prepara-se para liberalizar a práctica abortiva. Penso, que mão existem portanto comparações possíveis. Abordarei esta matéria em pormenor, no meu blogue, exactamente, com o intuito, de esclarecer, estas questões relacionadas com as diferenças e comunhões politico-partidarias.

Tiago Mendonça

Anónimo disse...

Como prometido, já postei no meu blogue sobre esta temática. Vejam em www.cascatanegra.blogspot.com

Saudações Democratas

Tiago Mendonça

Thoth disse...

Muito bem, se não tivesse sido a mentira, será que teriam ganho?
E já agora, e que dizer daquela clínica que já estava em construção antes do referendo...
Os fins parecem justificar qualquer meio!

Cumprimentos

Augusto Emilio disse...

Caro tiago, já visitei o texto sobre o diferenças governativas e deixei a minha opinião que deixo aqui também:

É sempre com irremediável prazer que leio os seus textos, querendo desde já manifestar o meu apreço por si mesmo que a minha opinião neste caso não partilhe da sua. Como defensor do liberalismo económico tenho que admitir (por muito que me custe) que nesse sentido, foi este governo de caudilheiros que mais tem feito para se aproximar. É facto que este embusteiro do socrates mantém a linha politica soarista da cleptocracia e do lobismo persecutor de todos os que se opõem (veja-se patrick monteiro de barros). Mas o que é certo é que a nível de libertação da economia, arrisca-se a ser o melhor governo desde o abril negro.
O centrismo de ambos confunde-os, porque o PSD ao abandonar políticas sociais de direita e o PS, políticas económicas de esquerda perdem-se numa amorfidade doutrinal. É certo que PSD acaba por manter uma perspectiva económica de direita e PS, uma defesa dos ideais sociais de esquerda (como o aborto). Mas isso são apenas pequenos brindes para não desapontarem totalmente os apoiantes que mantém uma forte crença no ideal político que de inicio os movia.
Como o alvo de ambos é o centro, e a multidão de pessoas que esperam sempre que a chuva caia na sua horta. Para tal adoptam uma posição populista e de governação ambi-ideológica, que como o sr. zé do telhado referiu: "Não se pode governar para o partido, tem de se governar para a Nação", mas é o que fazem.
Concordo também que "os partidos arruinam Portugal". Sei que é um defensor da democrática existência dos partidos politicos, mas estes apenas favorecem o laxismo, a corrupção e a falta de qualidade governativa, pelo que não posso sequer ponderar a intervenção num universo deste tipo.
Pela admiração que lhe tenho, e pela sua saúde intelectual e ética, aconselho-o vivamente a abandonar esses circulos, e continuar de viva voz a contribuir para o debate e a qualidade ideológica de um Portugal melhor. Isto antes que o buraco negro da politica o absorva na sua verborreia acéptica e demagogia estéril.

Um abraço

Bem-haja!