sábado, setembro 8


O "Avanço" II







OS JOVENS


Fale-se também dos jovens, das novas gerações.

Hoje as referências são outras.
Não se ensinam os Heróis, não se reforça o papel positivo de aprender a História. Não se cultivam valores tão nobres como a lealdade, o respeito, a decência e a higiene moral. Desvaloriza-se o verdadeiro sentido do Amor, renegam-se as raízes e o sangue derramado pelos que outrora lutaram por nós.



Falar dos nossos antepassados envergonha, já não traz Orgulho. (Pasme-se!)


Esquecem-se “eles” que o que realmente importa para o Homem não é o que ele possa fazer para ele, é o que faz para outros. Não é o dinheiro que tem para construir, mas o que constrói de facto. Não são os prazeres vazios de uma diversão espontânea e provocada, mas o Amor e a Amizade eternas. O equilíbrio e a coerência nas relações e no companheirismo. Porque a solidão é horrível. Mata.

O “genocídio psicológico” das novas gerações surgirá exactamente por causa da solidão e do egoísmo. Esses dois grandes flagelos.
Não se trata de ser “profeta do Mal”, basta abrir os olhos, observar o quotidiano, reflectir com alguma dedicação sincera sobre as decisões e comportamentos das pessoas, as tendências da sociedade.
Basta, por exemplo, analisar uma das grandes epidemias do futuro, que vai alastrando silenciosamente, a depressão.
Afinal de contas, com tanto progresso e desenvolvimento, o que procuramos nós de facto?
É que esta sociedade megalómana e cruel, sufoca o pensamento e a acção. Repare-se por exemplo que os jovens que não pensam como lhes mandam e abominam esta realidade são vistos como anormais. Velhos e enfadonhos. Aberrações incómodas. É a ditadura democrática do pensamento único e politicamente correcto.

Qual o caminho então?
Não podemos desperdiçar a nossa curta vida terrena à procura do que não interessa, sem referências, sem objectivos sadios, só porque nos deslumbra. O mal sempre foi fácil, mas destrói. O bem é difícil, mas pacifica.
Vamos valorizar o que nos preenche e nos apoia! Encher-nos de força e revolta. Não nos conformamos com a corrupção dos valores e das pessoas? Lutemos, então, contra eles, com as novas “armas” que o Homem desenvolveu! Vamos inverter o sentido do “progresso”!
Que se grite, se esperneie, que se corra e se escreva vezes sem conta, sempre que o Homem esteja a trair a sua própria Natureza, o seu futuro honesto!
Por aquilo que fomos, pelo que trabalhámos para ser e pelo que queremos que os nossos filhos sejam. Vamos lutar contra a apatia e o conformismo, o egoísmo e a futilidade, o desrespeito e a promiscuidade! Vamos lutar por Portugal e pelo Mundo, porque só a obra que fica consegue marcar a diferença.
E só a consciência do dever cumprido deverá apaziguar a nossa consciência, trazer-nos a verdadeira felicidade e a serenidade espiritual.

7 comentários:

Anónimo disse...

apocalipse

PintoRibeiro disse...

Vim conhecer e gostei.
Abraço.

Santos R. Queiroz disse...

"Por aquilo que fomos, pelo que trabalhámos para ser e pelo que queremos que os nossos filhos sejam. Vamos lutar contra a apatia e o conformismo, o egoísmo e a futilidade, o desrespeito e a promiscuidade! Vamos lutar por Portugal e pelo Mundo, porque só a obra que fica consegue marcar a diferença.
E só a consciência do dever cumprido deverá apaziguar a nossa consciência, trazer-nos a verdadeira felicidade e a serenidade espiritual."

Óptima mensagem. Subscrevo e apaludo todos os textos, desde o regresso, que acabei agora de ler. Muito bem.

Anónimo disse...

"Falar dos nossos antepassados envergonha, já não traz Orgulho. (Pasme-se!)". Orgulho?? eu só tenho orgulho no que conheço e vi. Esses "antepassados" assassinos nao sao motivo de orgulho para ninguem. Oprimiram, escravizaram, assassinaram...todo o tipo de barbaridades. é nisso q tenho d ter orgulho?


Bentley de LATA

Mestre de Aviz disse...

sim.

Augusto Emilio disse...

Sim.

Bem-haja!

anti-reds disse...

Coitadinho do invejosinho de lata! Não tem ninguém para ter orgulho! Por isso tanto despeito. Os meus pêsames