quarta-feira, outubro 3


O Quinto Império – ontem como hoje

"Nabucodonosor, rei da Babilónia, esqueceu um sonho que queria recordar.

O profeta Daniel revelou-lho e interpretou-o, criando o mito do Quinto Império; um império que sucederia ao da Babilónia, ao Medo-Persa, ao da Grécia, ao de Roma. O Quinto Império seria universal, não teria fim. Hitler e alguns nazis haveriam de fazer uma interpretação muito própria deste vaticínio.

Para Portugal, o Quinto Império é mito refundado por Padre António Vieira, que o prevê português, e por Fernando Pessoa, que o reordena. Os quarto impérios precedentes são todos da civilização ocidental: Grécia, Roma, Cristianismo e a Europa do Renascimento e das Luzes. Para Pessoa, o Quinto Império não seria o de um poder, mas o do espírito, o «cultural». O Quinto Império seria português.

Ver em 2005 o filme de Manoel de Oliveira «O Quinto Império – Ontem como Hoje» é tão importante como irrelevante. É importante porque é a nossa cara que o espelho reflecte. É irrelevante porque não veremos mais do que o que quisermos ver.

Somos nós. Somos nós não apenas por causa dos sebastianismos, das interpretações freudianas, das leituras pop, da treta do país soturno e desgraçado, das misogenias e das loucuras. Somos nós também porque somos governados por elites políticas e não técnicas, por gente conspirativa e enfezada, que vai gerindo o poder ao ritmo da ascendência das carreiras; gente ladeada, conselheiros acobardados, evidentes e desleais, normalmente pérfidos, normalmente incompetentes. Gente que venera o saber popular apenas por pavor da opinião pública, de quem nunca discorda. Gente que quando vê o filme de Oliveira – ou lê Vieira ou lê Pessoa ou lê Bandarra – nada vê no espelho que à sua frente reflecte. Porque essa gente é minúscula. Porque o seu poder está em ser invisível. Gente qualquer como a besta sadia. Ontem como hoje."

Pedro Santos Guerreiro

4 comentários:

Anónimo disse...

Porque será que este atrasado do Mestre de Avis acha que me interessam publicações de textos que nem por ele foram escritas? Escreva qq coisa sua pa! Inuteis estes radicaizinhos...

Ass: bentley DE LATA

Mestre de Aviz disse...

Se não lhe interessa não venha cá.

Ze do Telhado disse...

Inuteis? Radicais?
Reduza-se à sua insignificância. Quando a burrice é grande e a pobreza de espírito maior, saem diarreias mentais desse género...
Não ligue caro Mestre, ele não sabe o que diz.

besta mecanica disse...

ATENÇÃO! Circulam muitos anormais por aí... tenham paciência, vozes de burro nao chegam ao ceu. Esses senhores autoridicularizam-se lol