domingo, novembro 25


Para onde vai o dinheiro dos contribuintes?


Em pleno período de "contenção" orçamental, o Estado Português, que tanto gosta de saquear o bolso dos portugueses que trabalham, resolveu, talvez imbuído de espírito natalício, "emprestar" aos nossos amigos cabo-verdianos 140.000.000€00. Acho que não são precisas muitas mais palavras. Os portugueses aplaudirão, com certeza, esta medida.

Eu, por exemplo, estou neste momento a aplaudir e a gritar “BIS BIS senhor Sócrates!!!”. E já agora, porque não dar também uns Audis daqueles que comprou há pouco tempo para um qualquer inútil Ministério? Já que é para ser "à grande", vamos embora!

O jornal SOL publicou a notícia:

"Portugal empresta 140 milhões de euros a Cabo Verde
Cabo Verde vai beneficiar de dois empréstimos de Portugal, de 140 milhões de euros, para construir estradas, portos e aeroportos (...)

Os empréstimos foram feitos a uma taxa de juro abaixo da taxa de mercado, «em condições favoráveis e vantajosas para Cabo Verde», disse Teixeira dos Santos após a assinatura do acordo (...)

Teixeira dos Santos inaugurou hoje, ao lado do governo de Cabo Verde, a Circular da Praia, uma infra-estrutura financiada por Portugal."


"Porreiro pá!"

8 comentários:

Manuel da Cruz disse...

Já percebo porque pago 42% de IRS, os meus filhos não têm direito a abono de familia, pago mais taxas moderadoras, tenho menos isenções e cada vez mais me custa poupar ao fim do mês. O Estado está mesmo à querer incentivar-me a trabalhar. Não só dá tudo e mais alguma coisa a quem nada faz como agora tb "empresta" aos bons pagadores africanos.
Nao é que tenha alguma coisa contra Cabo-Verde. Pelo contrário. Mas independência é independência e Portugal está em ´crise´! Pelo menos, como disse e bem, as pessoas que trabalham.

É infernal esta realidade... Ainda assim, obrigado pelo post. É bom saber que há pessoas por aí atentas e com vontade de mudar. Espero que esse seja o vosso caso.

Bom fim-de-semana

José Caetano disse...

Sim, concordo com o empréstimo.
Temoa uma dívida com Cabo Verde, além de ser um país integrante do PALOP. A união faz a força.
Não sejamos individualistas.

Mestre de Aviz disse...

temos uma dívida? dívida de que, caro amigo?

Augusto Emilio disse...

Se o senhor caetano se considera em divida, tem o meu aplauso em integrar os vários grupos de ajuda humanitária, ou depositar o seu dinheiro numa das multiplas contas de ajuda a cabo verde, quanto a mim, gostaria que o dinheiro que pago não fosse levado de ânimo leve e fosse utilizado para o bem de Portugal! Nodia em que tomarpara mim a vontade de desenvolver outros países colecto-me neles e adopto o seu estilo de vida.

Bem-haja!

Internacionalista disse...

É verdade que não temos uma divida com Cabo Verde mas sim várias, temos dividas morais, económicas, sociais, etc... e não só com esse pais mas com todos que foram explorados por este "pacifico" pais a beira mar plantado durante séculos... escravatura, deslocações de populações, destruição de tribos, destruição de identidade cultural, saquear de recursos naturais, repressão, assasinatos e prisões politicas, etc... isto só para enumerar alguns... julgo por isso que é inteiramente justo o emprestimo a este pais, só espero que os tais juros abaixo do que é praticado no mercado seja mesmo verdade e não mais uma maneira de neo-clonialismo, prática esta tão em voga nos nossos dias e que mantem os paises do 3º mundo completamente dependentes dos paises ricos e sem a minima hipotese de idependencia económica...julgo memsmo que todos esses paises se deviam juntar e deixar de pagar as suas dividas externas...queria ver como iriam então sobreviver as "democracias" ocidentais...portugal devia mesmo apoiar mais os PALOP, com apoios (não monetários) á educação, investigação, desenvolvimento ambiental sustentado etc...só assim esses paises se podem desenvolver e ao mesmo tempo desenvolver portugal, pois iriam tornar-se parceiros previligiados...que paises tem mais posibilidades de se desenvolverem rapidamente que os africanos quando estiverem estáveis? eles tem tudo, mão de obra, recursos, etc...

O amigo disse...

Se eles nao pagassem as dividas? Como iriamos sobreviver? Mas eles nunca as pagam, sao sempre perdoadas. Meu amigo, instrua-se...

internacionalista disse...

O que é perdoado é uma pequena parte da divida que apenas corresponde aos juros de alguns anos, não seja ingénuo, então neste caso já não há manipulação de informação como em tudo o resto que não vos convém?
E eles pagam sim, a divida externa desses paises é paga de várias maneiras, ou é paga em facilidades de instalação para as empresas do pais credor; em recursos tais como petrólio, gás natural, etc; em contratos para obras publicas, armamento, etc; favores politicos; e de muitas outras maneiras...Todo o º3 mundo deve quantias infindáveis aos paises desenvolvidos e não a apenas um... Todos os países credores têm a perfeita noção que esse dinheiro nunca será tago na totalidade, pois mesmo sem novos empréstimos os juros são mais do que muitos podem pagar, a situação assim é muito mais lucrativa pois cria dependencia, é esta uma das caracteristicas principais do neo-colonialismo ou não sabia isso?
Não se recorda do desconforto dos estados unidos na altura em que Hugo Chaves junto com outras nações da américa latina ameaçou deixar de pagar a divida externa? Ou acredita que o ódio de certos paises a este governante vem do facto de ele ser de esquerda? se servir as intenções deles tanto faz ser de esquerda ou direita, ser ditadura ou democracia...este ódio vem sim do facto de ele ter proferido essa ameaça e ter atacado fortemente os seus intereses na venezuela, principalmente através das nacionalizações...

Anónimo disse...

Acho muito bem que se apoie Cabo Verde com este dinheiro e muito mais se o pudermos fazer. Aliás tenho por mim que este país deveria ser hoje uma região autónoma da nação portuguesa e estar a partilhar connosco a sua/nossa identidade. Aliás, se a história está correcta as ilhas estavam vazias de gentes quando no sec. XIV lá chegámos.