segunda-feira, janeiro 21


Morte aos fumadores assassinos!
Desde o início do ano que tenho assistido entre o incrédulo e o divertido a esta escalada de intolerância idiota, aos fumadores e locais que optaram por manter as portas abertas, a quem resistindo à pressão da clandestinidade e ao ostracismo higienista, decidiu manter o seu vício. De um dia para o outro, os sentimentos recalcados por anos de maus tratos de poluição atmosférica surgiram como pequenos demónios desencarapuçados, na senda persecutória dos famigerados nicotinómanos. É o cliente de longa data que pede o livro de reclamações e vocifera não mais voltar, é a varina que prega chamar a ASAE, é o amigo de infância que deixa de nos ligar ou o patrão que não nos renova o contrato. Tenham santa paciência, mas tristemente vamos caminhando no extremismo americano que vê os fumadores com muito maus olhos e o marginaliza. Que profere frases do género: “Ele fuma, não sei como ela aguenta. Pior, admite!”. Sugar as economias do contribuinte para pagar seringas, metadona, salas de chuto e clínicas de reabilitação a carochos que o maior contributo que deram à sociedade foi fanarem-nos o auto-rádio tudo bem. Agora aceitar que se fume fora de casa própria (por enquanto) ou em espaço aberto era o que mais faltava. O que é bom mesmo é perseguir os fumadores, contribuintes acrescidos, que trabalham para alimentar o seu vício. Num grave atentado à propriedade privada legislou-se sobre o que cada um pode fazer no seu estabelecimento. Não satisfeitos com isso, querem mesmo sanear todos os que não pactuam com a ideia reaccionária e extremista da ausência total de fumo. Custa-me muito a acreditar, talvez por experiência cientifica, que alguém contraia doenças respiratórias ou cancro do pulmão apenas a frequentar espaços de lazer em que se fuma. E fora os funcionários, alguém que passe tempo suficiente em cafés, restaurantes, bares e discotecas para apanhar tal enfermidade não sei se não é um favor que a vida lhe presta. Mesmo assim ainda relevo a choraminguice populista da saúde pública, admitindo a obrigatoriedade de um eficaz sistema de ventilação. Ninguém gosta de espaços cheios de fumo, excepto talvez os intelectualóides que acreditam que é na neblina boémia e em lugares bafientos que a sua musa reside. Mas podiam ter o bom senso de aprovar os equipamentos que sapientes assepsistas consideram bons antes de aprovarem a lei, mas é melhor confundir que educar. E as divisórias, espaços à parte, será mm necessário? Não chegam os avançados ventiladores para eliminar o já patético risco? Não parece interessar.
A todos os excitadinhos que querem acabar com os fumadores, que tanto mal vos fazem, deixo uma mensagem de esperança: Fumem um cigarrinho que isso passa!
Bem-haja!

13 comentários:

osátiro disse...

Para já, único resultado visível, as ruas ficaram cheias de beatas( não as católicas...), cinzeiros dos viciados que recorrem ao ar livre para se fortalecerem.

Anónimo disse...

É verdade: As ruas andam cheias de beatas. Óptimo para as empresas de limpeza pública.
Esta situação vai fazer aumentar o PIB em 0.05%. Caríssimos: Isto está tudo previsto e controlado.......

Augusto Emilio disse...

Talvez o melhor seja fazer uma lei que obrigue os fumadores a acartar ao pescoço um cinzeiro bem vísivel e devidamente homologado para não incomodar os trauseuntes.

Bem-haja!

Sita Muacazanga disse...

Santo António de Sta Comba Dão
Está na hora de os Portugueses de boa vontade comecem a juntar documentos , relatos e até a própria História de Portugal, para formar comprovar a santidade do Professor Dr António Oliveira Salazar . Pois não existem duvidas de que este grande Português , alêm de Estadista, foi um Homem bom, Bondoso, Humilde, amigo e irmão de seu POVO, Salvou a Pátria, em um momento, que não mais tinha salvação, e só um Milagre de Salazar lhes deu recuperação. O Santo de Santa Comba Dão, continuou mantendo Portugal, Longe das Grandes Guerras mundiais , Salvou os Portugueses da Morte certa nessas guerras, que mataram milhões no mundo. Esse Homem , só pode ter-nos sido enviado por DEUS, e nos o comunicou através de Nossa Senhora de Fátima, quando nos diz, do comunismo no mundo e da Guerra Horrivel, que se aproximava, e da qual Salazar nos materia afastados. SALAZAR foi um enviado de DEUS, para nos salvar da Guerra e do Comunismo. O POVO de PORTUGAL, deverá pedir a igreja Católica que divulgue o 3º Segredo de Fátima, ( que o Papa João Paulo ll, diz ter divulgado) pois ai possivelmente nos comunicará a ruina de Portugal, pelos comunistas após a morte de Salazar. Os Milhares de presos, torturados , mortos após o 25 de Abril. Sim o 25 de Abril trouxe não só a morte em Portugal, mas a milhares de soldados portugueses fuzilados em Angola, moçambique em especial na Guiné. Foram fuzilados com as abençãos dos Capitães de Abril, milhares de soldados portugueses, que antes foram condecorados com as mais altas medalhas pelo reconhecimento de bravura e amor a Portugal. A Revolução dos Cravos, foi a 1ª mentira do MFA, a 2ª mentira foi a construção da ponte 25 de Abril em uma só noite. O Papa , mentiu, quando nos disse estar revelando o 3º segredo. A Verdade é outra. SALAZAR , foi um Homem POBRE, Humilde. Honesto, e SANTO. PORTUGAL , 100 % Cristão, e crente em DEUS, tem tido sempre nestes mil anos de história , protegido pelos Céus. Nos Enviou sua MÂE, Maria Santissima, em Fátima, nos dar provas disso. DEUS , nos deu Santo António de Lisboa, o maior santo dos Altares do Mundo. EM um Momento tão dificil, para PORTUGAL, em 1926 - 1928, nos envia outro representante dos Céus, a quem precisamos reconhecer como proctetor de PORTUGAL e dos PORTUGUESES, António de Oliveira Salazar. Então amigos, vamos começar após quase 40 anos de sua morte, pedir sua Subida aos Altares das Igreijas de PORTUGAL . Vamos á OBRA? O PORTUGALCLUB encabeça esta luta, e ergue esta bandeira.

www.portugalclub.org pc@portugalclub.org portugalclub@portugalclub.org

Reconhecimento do Vaticano da Santidade deste Grande Portugues: Santo António de Comba Dão. Vamos todos em Força e com fé , em nosso Salvador durante os dificeis anos de fome e guerra no mundo. PORTUGALCLUB Casimiro Martins Rodrigues

Jorge disse...

Portugal é um país de fascistas invejosos e mal intencionados. Um país de palermas que nunca cresceram e que precisam sempre desesperadamente de quem lhes imponha o que fazer e não fazer, o Grande Pai omnitudo. Por isso nada me admira a reacção dos portuguesinhos em relação aos fumadores. Foi só escancarar as portas para que pudessem morder e... é fartar vilanagem! O mesmo se pode afirmar relativamente a muito outros aspectos da nossa vida actual numa terra em que nos aturamos mutuamente à força... A ideia-base é que há que meter toda a gente na ordem! Tem graça que se afirmem democratas! Uma das suas palavras de ordem mais imbecis é "a liberdade de uns acaba onde começa a dos outros", repetida até à exaustão como um mantra sagrado e capaz de justificar todas as agressividades, egoísmos e tendências ditatoriais de armário sob o disfarce da democracia.
Quanto ao senhor que escreveu uma enxurrada de coisas sobre Salazar, deve ser parvo de todo... Desde quando é este post tem a ver com Salazar?

Augusto Emilio disse...

Caro muacazanga,

Estive para apagar o seu comentário pelo fraco sentido de oportunidade, e o excesso de oportunismo. Cansam-me as pessoas que vêm fazer propaganda ás suas ideias ou blogues em caixas de comentários. O mínimo que se pode fazer quando se visitam espaços de discussão é comentar de acordo com o tema. Veja se próxima apresenta maior respeito por este espaço.

Bem-haja

Anónimo disse...

O Salazar fumava?

Zé merdas disse...

"Custa-me muito a acreditar, talvez por experiência cientifica, que alguém contraia doenças respiratórias ou cancro do pulmão apenas a frequentar espaços de lazer em que se fuma". So podem estar a gozar. Se calhar seria boa ideia passar por um serviço de cuidados intensivos num hospital para ver as pessoas de 40/50 anos a morrer todos os dias às dezenas (fumadores passivos tambem)...O triste nisto tudo é que os impostos sobre os cigarros não chegam para pagar as despesas necessarias para assegurar uma morte suave. Isto sai do bolso do portugueses porque uns gajos arcaicos têm o capricio de fumar. O cigarro é um perigo as passoas que nos rodeiam como para a economia portuguesa...

Augusto Emilio disse...

Caro Sr. Merdas

Eu não disse que o fumo passivo não afecta as pessoas. Disse que o fumo passivo em ESPAÇOS DE LAZER não é suficiente para provocar problemas graves de saúde, e nisso baseio-me em estudos ciêntificos, logo não vejo razão para a proibição. Ainda por cima em espaços privados onde cada um deve ter o direito de ditar as regras da casa. Concordo com uma lei sobre adequada ventilação. E para sua informação, no dia em que os beneficios económicos do tabacos forem inferiores aos seus custos para um país pode ter a certeza que o proíbem. Quanto à arcaicidade do tabaco, não me parece ser uma questão temporal ou de moda fumar, muito menos um sinal de anacronismo.

Bem-haja!

Anónimo disse...

E os chatos? Esses não provocam doenças chatas? Pstt......!

Thomaz Vaz disse...

Chega de um estado, que sob manto de uma pseudo-liberdade, vai comprimindo cada vez mais os espaço de liberdade individual de cada um! Isto não vêm aqueles extremistas que se apelidam de saudáveis... Hoje é o tabaco, amanhã são os enchidos, e depois quem sabe...
Acordem e abram os olhos!
Tenho o direito aos meus vícios! O Sr. Sócrates e a sua campanha por uma vida dita "Saudável", através da palhaçada dos seus joggings matinais não me são de todo apelativos...

Anónimo disse...

Post genial!!!

Anónimo disse...

Normalmente não sou de me insurgir contra qualquer tipo de idealismo político ou o que lhe queiram chamar. Extremas direitas, esquerdas, centristas, é-me tudo parecido. Retiro umas boas ideias tanto de uns como de outros, e outras (mais ainda) horriveis. O nacionalismo, patriotismo, a extrema-direita, que vocês aqui defendem tem sobre ela uma nuvem proveniente da ignorância da esmagadora maioria do povo português e também de muitos pseudo-nacionalistas, a ideia de que o que querem é matar pretos, porque são pretos. Nuvem essa que ofusca algum dos vossos bons ideiais. E na minha modesta opinião o caminho seria limpar a nuvem e não mandar mais fumo para cima dela. Indo em direcção ao tema, penso que o vosso extremismo vira-se contra vocês. Do seu texto em bom português e proveniente de uma pessoa obviamente qualificada e capaz, retirei uma frase que me pareceu fundamental para perceber esse seu estranho odio a esta lei: "Num grave atentado à propriedade privada legislou-se sobre o que cada um pode fazer no seu estabelecimento." ; Amigo, isto não é uma guerra. Estamos a falar de um atentado à saude, ao conforto e bem-estar, qualidade de vida dos avós aos netos. E você reconduz a sua revolta por ver esta lei de cariz esquerdista. "abolição da propriedade"? Mas parou no tempo? Certo é que é fumador e já não pode esfumaçar o ar do restaurante à vontade. Secalhar se em vez disso eu fumasse um charro nas suas barbas num restaurante já se revoltava. Um charro já é coisa de "esquerda", já lhe incomodava muito o fumo. Vamos por favor separar as águas e não fazer de tudo uma guerra politica e ideologica. Eu não tenho tempo para cozinhar e almoço todos os dias nos restaurantes perto da minha residência e digo-lhe, sim, a minha qualidade de vida melhorou. E aos meus amigos e colegas que vão la fora fumar o cigarro impeço-os de serem javardos ao ponto de deitar a beata para o chão. Quanto aos problemas de saúde, não preciso de ser eu a dizer-lhe quantos morrem de cancro do pulmão por ano por terem fumado activa ou passivamente. Fumar é muito bom eu sei, que já o fiz durante muito tempo mas por favor não prejudique outros com esse prazer, é perfeitamente evitável. E por outros entenda-se comuns cidadãos. Não Governo ou Assembleia da Républica. Peço desculpa pelo tamanho do post. Se não quiser, não o publique, o que interessa é que voce augusto emilio o leia. Um abraço