sexta-feira, fevereiro 1


Luto

Partilho hoje do luto de muitos portugueses que hoje assinalam com o seu pesar os 100 anos da morte de um grande Homem, Rei e Chefe de Estado, assassinado em conjunto com o seu filho num vil acto de cobardia e terrorismo contra Portugal. Viva a memória do Rei D. Carlos I e do principe D. Luís!

Bem-haja!

32 comentários:

Ze do Telhado disse...

Viva a memória de El Rey Dom Carlos e do príncipe Luis Filipe!

Anónimo disse...

Lamento sinceramente a morte estúpida e até desnecessária de um bom português. Contudo digo: Viva a memória do Povo de Portugal! Porque aos Reis só os da I Dinastia (e pouco mais) que eram eleitos nas Cortes! Belos tempos (únicos) onde Povo e Nobreza eram iguais na Lei (e no respeito mutuo)!

realista disse...

As grandes mudanças nunca se fazem com cravos... A verdade é que a monarquia nunca regressará a Portugal nem há motivos para que tal suceda. Nomeadamente, um rei como Dom Duarte Pio não traria nada de especial. Mas é isso... Trata-se de um debate meio vazio. E saudosiata, não necessariamente da monarquia mas sim da infância ou algo do género. Como podem vocês garantir que, se nos pudermos situar no tempo de Dom Carlos, seriam monárquikcos e não republicanos ou, pelo menos, descontentes?

Anónimo disse...

Tão pouco importa se regressará ou não. O que importa é que a républica e a monarquia (em idéia) do "realista" anterior, nunca pegou em Portugal. E o Povo nunca foi feliz e realizado nesses regimes. O Povo (nosso) sempre foi "republicano". Na verdade, durante a I dinastia, os Reis candidatavam-se e eram eleitos. Alguns (candidatos), não sei se sabe caro realista, não foram eleitos. E foi nesse regime que o Povo foi mais feliz e cumpriu melhor a sua tarefa.

Viva a Républica disse...

O povo devia ser mto feliz...é bom n esquecer q n era qq um q se podia "candidatar" a rei...é tb bom recordar algumas pessoas q o povo n tinha outra coisa a fazer senão estar feliz com os governantes q tinha...s n ficasse feliz e protestasse não lhe acontecia nada de bom, de certeza que não teria uma audiencia com um qualquer nobre para expor as suas reclamações...pelo contrário era mais certo ter uma audiencia com o carrasco...
Quem os ouvir falar acredita q nesse tempo tudo era belo...os reis, os nobres e o clero dessa altura em nada exploravam o povo, aliás o "povo" q participava nas cortes tinha tudo a ver com o verdadeiro Povo, com a grande maioria da população, com o verdadeiro Portugal da altura...um grupo de pessoas famintas, presas a laços de servidão q nem onde viver podiam escolher, pessoas q estavam dependentes dos caprichos das classes dominantes para tudo...desde casar a comer...
Com este poder de vida e morte sobre uma população que esperavam que as crónicas da altura relatem? claro q sobre o verdadeiro Povo pouco ou nada relatam e o quase nada q se sabe por esse meio em nada traduz a verdadeira maneira de pensar e estado de espirito desse mesmo Povo...o que se sabe de certeza é que essas pessoas não tinha outra solução senão aplaudir, seguir e enaltecer quem as governava...nunca na história ouve um tão grande fosso entre classes dominantes e Povo como na monarquia...é verdade que hoje nem tudo é bom, ma pelo menos não existem grupos de parasitas a governar só porque tinham a sorte de nascer naquela familia (apesar de tb haverem parasitas)...quem dá o direito de governar numa monarquia? o nascimento?
Essa é uma organização social e de governo que nunca irá voltar, e ainda bem que assim é...

Anónimo disse...

viva a républica....o que disse demonstra uma ignorância impressionante. Para além de não saber nada da história do nosso país é faccioso.
Viva a este Povo!!!!

Augusto Emilio disse...

Caro Viva a República

O que se repudia aqui é um acto de infame terrorismo e um golpe de estado que acabou por dar a uma minoria de 7% o tipo de regime que hoje temos. Regime esse que em quase 100 anos não tem boas contas a prestar. Depois, uma monarquia actual não tem nada a ver com os disparates que disse. Atente a todas as monarquias europeias para ver os maleficios que lhes trouxe e o pior que se encontram em relação a nós. Só para dar um exemplo, os espanhois, gastam metade do dinheiro com a casa real do que nós gastamos com os presidentes da república, e eles são 50 milhões, o que dá 10 vezes mais por habitante. Traduzindo, cada um de nós poderia sustentar 10 monarquias pelo preço de uma presidência, com todos os beneficios de prestigio internacional, estabilidade de identificação e valorização do património.
Não sei se acredita que é o verdadeiro povo que nos governa, a mim não me parece (o que não tem a ver com a monarquia uma vez que não governaria).

Bem-haja!

Viva a republica disse...

Eu n repudio assim tanto esse acto de "terrorismo" q fala, isso é um erro comum, para analizar história tem que olhar com os olhos da época e não com os valores actuais e nessa época era comum esse tipo de acção...a monarquia utilizou-a muitas vezes para se livrar de opositores politicos...ou esquecem a repressão, as deportações e prisões exercidas sobre os republicanos?
Em segundo lugar gostaria de dizer q a monarquia que descrevi n era a actual, os factores que apontei tiveram o objectivo de responder ao comentario sobre a 1 dinastia (parece que em vez de atacarem cegamente os vossos opositores convém ler o que eles escrevem)...em momento algum falei q eram essas as caracteristicas das actuais monarquias EUROPEIAS, pois no resto do mundo ainda existem das outras...quanto a eu n entender nada da historia do nosso pais, parece mais ser ao contrario...eu sou arqueologo e estou neste momento a fazer investigação precisamente sobre a época medieval...nunca estudei nem descobri o mais pequeno indicio de a sociedade nessa altura ser como a descrevem, é verdade q durante o absolutismo era pior, mas isso n quer dizer que antes fosse boa...
Em relação aos valores de sustento da monarquia...n sei se foi prepositadamente ou por esquecimento q esqueceu de referir as pensões a certas pessoas da nobreza q nada fizeram para as merecer, apenas nasceram naquela familia...o mesmo se passa em relação ao rei, rainha, princepes e todos os restantes parasitas....só pq nasceram ali tem direito a tudo isso...pelo menos na pseudo-democracia em q vivemos, mal ou bem, é o Povo q decide os parasitas que o governam...apesar de achar que nem todos são parasitas...
E`bom tb referir que nunca na nossa história o Povo teve tantos direitos e bem estar social como na republica...o pais pode ter sido mais rico durante certas épocas da monarquia, mas o povo era pobre...só as classes dominantes viviam bem(nobreza, clero,alta burguesia)
Peço desculpa pelo portugues mas estou a trabalhar e n tenho tempo para ter isso em atenção...

Anónimo disse...

Viva a republica... o facto de se intitular arqueologo só prova que cursou arqueologia. E se está a estudar a época medieval proponho que investigue bem os estudos dos nossos melhores historiadores desse período para completar melhor as suas investigações. Verá que este país não andava atrasado relativamente ao mundo desse período. Muito pelo contrário. A decadência só aconteceu quando a Europa (Roma)se instalou (aqui) e com ela a corrupção. Antes o mérito era de quem tinha e não o poder pelo poder. A justiça era uma missão dos governantes. O Rei o mediador. D. Diniz não foi à toa um poeta nem esteve casado tb à toa com uma Rainha Santa. O cristianismo de Portugal não era o catolicismo de Roma. (não confunda!)

Anónimo disse...

o rei ñ era demokrata e fasia td o k keria. mas o povo vivia mal e ñ tinha p komer e dps o rei dizia p komerem croassãs. se mataram o rei é pk ele ñ devia de ser gd koisa. ou pk o d karlos nasceu rei ja podia faser td o k keria???? agora podemos votar nos partidos e é o povo kem manda no pais. antes ñ, o rei tinha td e o povo ñ tinha nada e inda tinha k trabalhar.

viva a républica disse...

Eu nunca disse q portugal estava mais atrasado q o resto da europa cristã nessa altura...nem sequer falei na igreja ou roma...n sei porque fala nisso...isso nada tem a ver com o que escrevi....mas para sua informação a igreja catolica (roma), estava instalada no pais desde D.Afonso I...mas fico contente por ver q a sua opnião acerca da igreija catolica na história vai ao encontro da minha...
Não tem nada a ver com a discussão, mas toda a europa cristã era muito atrasada em relação ao mundo muçulmano...mais concretamente em relação à peninsula iberica muçulmana...nessa altura o progresso, a tecnologia e o desenvolvimento estavam do lado deles...

Thomaz Vaz disse...

Antes de mais, gostaria aqui de deixar o meu insignificante lamento por um dos momentos mais deploráveis da História do nosso País. Um crime bárbaro, perpretado por meia súzia de "maçons" e anarquistas da carbonária! Ao menos a justiça, pelo menos em relação aos mais directos responsáveis, foi servida a cru no local...
Entristeçe-me ver, que passados tantos anos desde esse dia fatídico, Portugal continua com medo de honrar a memória de um seu estadista morto ao serviço pela Nação. Medo de represálias, de intolerância, de rejeição de um debate aberto e franco, que esta nosse triste imitação de República se acha capaz de nos proporcionar!
A verdadeira Democracia, é aquela que nos dá a oportunidade de optar, quer por um partido de Extrema-direita, quer por um regime Monárquico, e não aquela que protege os interesses de quem está no poder, camuflando uma ditadura de democracia!

Viva Sua Alteza Real, El-Rei, por graça de Deus, D.Carlos I e Sua Alteza Real o Príncipe D. Luíz!!!

Mestre de Aviz disse...

Parece-me que discutir a república ou a monarquia é um debate um pouco dúbio. Eu sou monárquico porque acredito que os nossos chefes de estado são designados por Deus. Quem não acredita em Deus não pode acreditar na Monarquia. Sendo assim, a república assenta melhor no tipo de sociedade de hoje, pois muita gente é ateia ou "agnóstica". Não vou estar aqui a descrever o melhor que a monarquia nos podia trazer, porque não vale a pena dar diamantes a porcos, mas a "república"? Meus senhores, que me interessa a mim votar se os partidos em quem posso votar são sempre os mesmos, as mesmas pessoas, os mesmos corruptos e aldrabões? Portugal e o Mundo não avançam desta forma! A economia precisa de estabilidade a nível político, precisa que os inergumenos não interfiram a seu bel-prazer com impostos e coisas afim.

Buiça disse...

avançou mais e melhor o mundo durante as republicas q durante as monarquias...e mesmo as monarquias avançadas q existem são monarquias so de nome pois os reis n passam de parasitas a gastar dinheiro ao estado...parasitas e fantoches, porque n servem para nada...
quanto a dar diamantes a porcos deve estar a falar da sua familia...se quer dar joias a sua mulher, filhos, ou qualquer outros parentes nós não temos nada com isso...trate lá os seus porcos sem nos meter ao barulho...

Anónimo disse...

Um Buiça no seu melhor!
Com gente desta é que o país avança!
Um dia seremos verdadeiramente independentes com estes Zés!

buiça disse...

Pois claro...quando alguem da sua area diz q os outros são porcos e q falar com eles é dar-lhes diamantes, ou seja, que todos com uma opnião própria e diferente são burros com quem não vale a pena falar, não há problema, pois não se cometeu nenhuma ofença e nenhum insulto...agora quando algum dos ofendidos responde à letra a esse comentário já é um mal educado...já é um dos responsáveis pelo mal do pais...
Meus senhores, sejam coerentes...quem quer ser respeitado tem que apreender a respeitar os outros...sei que isso é dificil quando se defende uma ideologia "iluminada" por Deus, logo detentora da verdade suprema, mas tentar não custa...

Augusto Emilio disse...

O senhor Buiça, que se identifica com um assassino, para além do profundo mau gosto na escolha da sua personagem preferida revela o inexistente conhecimento sobre a monarquia, a república, a monarquia constitucional, o papel de um rei ou presidente nos dias que correm, e os gastos que implicam um ou outro.

Bem-haja!

Anónimo disse...

Possivelmente o senhor Buiça tem é um conhecimento maior sobre os gastos da monarquia e sobre o que representa a monarquia do que os senhores gostariam...
Numa monarquia, existem muitas pessoas que recebem pensões estatais sem terem feito nada para as merecer, recebem-nas só porque tiveram a sorte nascer em certas familias...e não falo de pensões de 300 ou 400 €, que é o que muitos invalidos, pobres e reformados nem chegam a receber, falo de boas pensões...a todos estes parasitas (familia real incluida) juntam-se os secretários e restante staf que existem com o regime presidencial...mas, no regime presidencial existe 1 presidente, enquanto na monarquia existem muitos "presidente" (diga-se: chulos)...isto sem falar no imoral direito com que são escolhidos, como já disse, por nascimento...na democracia existem tanbém parasitas, mas pelo menos são parasitas escolhidos pelo Povo e que quando o Povo quiser são afastados, coisa que com a monarquia não acontece...não me venha dizer que sai mais barato ao país porque é mentira...basta ir ver o exemplo de outras monarquias europeias...nem vale a pena falar que muitas dessas monarquias existem em países mais avançados, porque tb existem republicas mais avançadas...o problema está no tipo de governação e nas opções que os governos tomam não em ser republica ou monarquia...além do mais o rei tem um papel meramente representativo, assim como o Presidente da Republica...mas lá está a grande diferença, é que Presidente só há um, e na monarquia é toda a familia real e alguns nobres que vivem a custa estatal, diga-se: do Povo trabalhador...
Quanto ao Buiça ser um assassino, tanbém o rei o era...ou esquece as repreções, deportações, toturas e humilhações sofridas pelos republicanos mais entusiastas...esquece que as primeiras atitudes de hostilidade partiram do regime no poder?
ou acredita ingenuamente que o rei não sabia ou era contra essas coisas...não me diga que é assim tão convenientemente ingénuo...se me disser que D. Carlos era um homem de cultura e que possivelmente foi um dos reis que menos mereceu ser morto, até posso concordar, mas dizer que era um santo...quando se atarracha um Povo corre-se certos riscos...quando se vive num luxo extremo enquanto o Povo passa fome e frio tem que se esperar uma racção violenta da parte deste...com tantos seculos de poder a monarquia devia ter apreendido isso...não quis apreender, por isso sofreu as consequencias...

osátiro disse...

A data( desconhecida da maioria dos portugueses) teve o mérito de acalmar a arrogãncia dos festejos de cem anos de República.
Os gajos já perceberam que as trafulhices e mortandade que provocaram não vão ficar no armário, e vão ter cuidadinho com a "ética republicana".
É caso para dizer:
Não Apaguem a Memória Da República!"

Anónimo disse...

Se vir bem, a monarquia causou mais mortes que Republica no mesmo espaço de tempo em que esta ultima governou...e isto é algo que aconteceu várias vezes durante o periodo de governo da monarquia...tb é de salientar que não estou a falar estatisticamente mas sim em numeros reais...
A monarquia provocou mais guerras que a Republica, guerras essas provocadas por motivos imperialistas e prepotentes, é verdade que algumas tiveram a intenção de proteger o território nacional, mas muitas foram numa prespectiva de conquista, manutenção do império(nas terras dos outros) ou mesmo por simples capricho real e por desavenças pessoais entre familias reais...com isto quem pagava era o Povo, que dava o seu sangue para enriquecer uma minoria da população ou para manter a "honra" de reis, princepes, nobres e religiosos cobardes de mais para combaterem eles mesmos os seus problemas, os reis que combateram ao lado do Povo nos campos de batalha são uma minoria, na maioria das vezes o Povo dava o seu sangue para os parasitas ficarem com os louros e verem os seus nomes escritos de maneira gloriosa nas crónicas, quando na verdade a tinta usada para escrever as ditas crónicas era feita a partir do sangue Popular...
Durante a Republica Portugal teve a participação em apenas uma guerra deste tipo,a guerra colonial...guerra essa que foi o prolongamento duma guerra injusta vinda já do tempo da monarquia, pois as revoltas nas colónias devido à atitude prepotente e esclavagista portuguesa já vinham de muito longe...
Não tentem reescrever a história, pois o Povo pode ser sereno (até certo ponto) mas não esquece...tiveram o exemplo disso quando um grupo de patriotas descontente resolveu pôr fim ao problema...possivelmente de uma maneira exagerada, mas o desespero provocado pelos maus tratos tem destas coisas...

Mestre de Aviz disse...

disparates e palermices. Ainda me falam em democracia? Ha vossa custa todos os soares e socrates arruinam o pais. Parabens pela vossa liberdade!

Anónimo disse...

soares e socrates? ate concordo q n melhoraram mto o páís, mas esquece convenientemente os piores, cavaco, o 1º arruinador do estado social criado com tanto esforço e que levou o Povo português a um crescimento do nivel de vida nunca antes visto e a dupla santana/durão, os grandes vencedores dos piores dos ultimos 40 anos...acho que não ha duvidas em relação a estes dois...
Mas se quiser tentar compreender um pouco de história, mas a verdadeira e imparcial história, verá que nunca o Povo viveu tão bem em Portugal como na Républica...nem durante a era em que Portugal dominou o mundo o Povo teve um nivel de vida tão alto...as classes dominantes viviam bem, no luxo e com todos os avanços tecnológicos, mas o Povo vivia na miséria absoluta...contruiram-se grandes obras mas apenas para servir essas mesmas classes(com exepção do aqueduto das aguas livres e pouco mais)...pode ler um livro que relata as impreções dos britanicos que combateram na guerra peninsular em portugal, por exemplo, e vera a diferença entre como vivia o Povo cá e no resto da europa...e não esqueça que Portugal nessa altura era rico devido ao ouro do brasil, a nossa corte chegou a ser considerada como uma pequena versalhes pelos cronistas estrangeiros...e olhe que isto é história provada e reconhecida por todos os grandes e historiadores independentes...não é história monarquica, história essa que parece antes tirada dos contos de fadas...

Anónimo disse...

perdão pelo português...está realmente mau, mas n tenho tempo para ter isso em atenção

Anónimo disse...

O Senhor Engenheiro José Sócrates foi ontem à televisão, transmitir-nos uma mensagem de esperança no futuro e no progresso do nosso Portugal. Todas as medidas que este governo tem vindo a tomar, por muito que possam doer às corporações de preguiçosos e corruptos, são justíssimas e só alguém de imensa coragem e gabarito as poderia tomar. Respiramos hoje melhor nos espaços públicos, uma vez que já os fumadores não nos podem obrigar a contrair doenças nascidas do seu egoísmo e da sua falta de civismo; os professores, que durante tantos anos viveram à custa dos contribuintes, são agora justamente avaliados e despedidos se incomptentes e tudo nas escolas portuguesas melhorará; os médicos, que sempre viveram com o rei na barriga, começam agora a ter de trabalhar com contratos a prazo - um pequeno passo mas que terminará por dar frutos na eficácia dos nossos hospitais e centros de saúde; o nosso crónico défice encontra-se controlado, abrindo caminho ao progresso; grandes obras com o novo aeroporto de Lisboa e o TGV chamarão investidores ao nosso país; a pouca vergonha que desde o 25 de Abril se instalara no nosso país em que todos podiam dizer mal está a terminar. Com tantos resultados, só posso dizer "Viva o Engenheiro José Sócrates e o seu Governo!" Penso que para enfim vivermos num país civilizado só nos faltaria voltarmos a ter um Rei! Mas lá chegaremos...

Augusto Emilio disse...

Gosto da prosa livre do senhor anónimo. Confesso! (o arqueólogo, acho, que isto de haver vários não se percebe bem quem escreve o quê).

Claro que tenho que discordar com todo o meu ser. Primeiro porque a monarquia espanhola que é o que mais se poderia assemelhar ao que poderia vir a ser uma hipotética mas praticamente impossível monarquia em Portugal, custa como já referi metade do que nos custa a nós a presidência, e isto a dividir por 50 milhões de "hermanos" o que se traduz em dez vezes menos. Falando só na componente económica e cultural, uma vez que o empenho das famílias reais na manutenção dos patrimónios não tem preço, mas paga-o do bolso ou de angariações que organizam.
Sem querer prolongar muito a propaganda monárquica, a estabilidade de um rei que a todos representa num papel diplomático e mediador com a projecção que têm os laços de família com as restantes monarquias e mais do que uns míseros anos no poder, já mostraram ser preponderantes quando não decisivos em muitas questões ao longo dos anos. Não voto nos nossos óptimos embaixadores e também não quero, e um rei é sobretudo um embaixador, uma bandeira. A boçalidade e falta de postura dos presidentes já eu estou farto, fora os militares que tinham tamanha aptidão mas pecavam pela pouca versatilidade e ignorância.
Passando isto, quero apenas dizer-lhe que a maneira banalista com que encara a nossa História, arremessando impropérios que nenhum profissional da área independentemente da nação ou lugar no tempo se atreve, é do senhor se pôr a reflectir sobre a sua racionalidade. Portugal deu o mundo ao mundo, ninguém questiona. O que hoje têm fomos nós, o nosso povo, os nossos Reis e o sangue dos nossos antepassados que lhes deram.
A República, valha-nos Deus, levou a um saque constante do nosso belo país.

Bem-haja!

Anónimo disse...

Mas que demos nós aos outros povos? escravidão? deportações em maça? saque dos recursos? instabilidade politica? destruição da organização social nativa? alienação cultural e religiosa? acha que isto é evoluir e dar algo de bom a um Povo? é a sua maneira de ver o mundo...para mim o respeito por outras culturas, sociedades e Povos é imperativo...não descobrimos quase nada...já la estavam Povos a milhares de anos (povos destruidos e escravizados pelos europeus posteriormente) aqui se vê o egocentrismo portugues e europeu...que tristeza...tantos seculos de história para nada...para não apreender nada com os erros...
E voltando ao que disse antes...a monarquia não sai mais barata que a republica, isso é mais uma mentira dos contos de fadas monarquicos, esses calculos que refere não existem, e se esistem estão deturpados...mas não me respondeu, quando na história o Povo teve tanto nivel de vida como na republica? mesmo no regime de salazar (que eu desprezo) se viveu melhor que na monarquia....os aristocratas monarquicos apenas querem viver bem e enriquecer sem nada fazer para o merecer...querem ser previligiados sem o minimo direito para tal...se Deus é que escolhe esses representantes pq não protegeu o rei? porque deixou a monarquia morrer com ele...se calhar Deus defende a republica...O estado tem que ser laico, só assim é possivel a igualdade, a igreja ja tem demasiados direitos e poderes neste pais, quanto mais mistura-la com a escolha dos governantes, esse tempo já lá vai...todas as religiões devem ter direitos iguais e todo o cidadão deve ter a liberdade religiosa que quiser, desde q com isso respeite a liberdade dos outros, claro...
Quanto ao senhor q aplaude o governo...n deve vivetr no mesmo pais que eu...deve ser um portugal de outro universo...um portugal com justiça social, com o desemprego a descer, com o nivel de vida a subir, um portugal onde os ricos não estão cada vez mais ricos e os pobres mais pobres, um portugal que em vez te criar bodes espiatorios nos funcionarios publicos resolve os verdadeiros problemas que o afectão, onde a saude tem saude, onde a educação dá educação, onde o patrimonio estatal não é saqueado para engordar os grandes grupos económicos, onde a evolução não são estadios, aeroportos e tgvs...
Que tal começar a pensar pela sua cabeça e deixar de se deixar programar pelas mentiras governamentais...mas achei piada...ver um apoiante do ps dizer q desde o 25 de abril q n há um governante assim, que cale quem se lhe opõe, seja de que maneira fôr...isto só vem de acordo ao que eu estou farto de dizer...o socrates,esse burlão, q nem curso é capaz de admitir q não tem por isso compra um, o mal não esta em n o ter, está em mentir dizendo que o tem...mas como estava dizendo, o socrates é um reles aspirante a ditador populista...e como todos os ditadores é feito de contradições e mentiras...basta ter visto essa reportagem que tanto glorifica...qualquer pessoa com o minimo de inteligencia vê isso...

Augusto Emilio disse...

Caro anónimo,

Quem não quer ver o passado à luz da época parece-me ser o senhor. Ou vai começar a choramingar que o mauzão do Império Romano era um bando de rufias e não está correcta a maneira como nos deram a civilização? A História tem destas coisas...acontece. E os que lhe deram muito têm de ser reconhecidos, independentemente da maneira pueril e cobarde com que se vê o passado. Por vivermos felizmente numa época em que nos são permitidas bastantes liberdades e não sofremos de coação física constante, não implica uma cegueira para ver o mundo.
As contas que lhe apresentei foram feitas pela imprensa socialista espanhola, reclame com eles. Continuo a preferir a monarquia espanhola à república portuguesa.
Quanto ao seu socialismo patente já percebi que é apologista de quem tem menos viver do trabalho de quem tem mais. Olhe, se conhecer alguém que me arranje um quartinho lá em casa, me pague a vida, a conta do hospital, e daqui a uns anos uma reforma era simpático, e uma boa justiça social.
Sócrates, é um burlão com certeza, um trapalhão que de escandaleira em escandaleira já devia estar na rua. Mas que ele tem tentado indireitar o caos económico que o estado obeso e social criou. Com pesudo reformas insuficientes, mas sempre vale o esforço.
E lembre-se que pior que o nosso Eduardo dos Santos português, o Dr. Mário Soares e todos os seus filhotes socialistas e sociais democratas foi quem nos comeu o futuro.

Bem-haja!

Anónimo disse...

mas quem é socialista à ps e social democrata? quem lhe disse q sou democrata? vosse não sabe nada de mim n se meta a opinar...e sim sou a favor do estado social...escolher entre estado social e capitalista é fácil para mim...ao contrario do q diz a maioria das pessoas a usufruirem desse estado social trabalharam a vida toda para ter essa reforma...n tiveram a sorte de serem meninos ricos ou com o cu virado para a lua q enrriqueceram a explorar outros..se contribuo para o estado é para ter direitos...para isso tenho deveres...não é descontar e trabalhar para n ter nada...e quando estou velho ficar na miséria num asilo barato...porque o estado em vez de dar a quem contribuio para ele a vida toda dá a multinacionais e bancos isenções fiscais em troca de trabalho precário...para q reflita....sabia que 5% de todas as transações monetarias mundiais de um só dia acabava com a fome no mundo durante um mês?
~Defendo que se tire aos ricos para destribuir pelos pobres sim...defendo sim a nacionalização da grande propriedade, dos sectores estratégicos fundamentais, defendo a guerra armada se necessario para atingir esses objectivos...doa a quem doer...e um dia acontecerá...a hitória é ciclica...este império do capital não durará para sempre...um dia irá acabar e ai entraremos em acção...pode não ser na minha vida, mas pretendo preparar o terreno para essas forças futuras, o objectivo dos verdadeiros socialistas actuais é só esse, preparar o terreno, pois é impossivel de momento vencer...mas o Povo irá fartar-se da exploração e rebelar-se...a hitória prova que de certos em certos anos há uma grande revolução q muda o mundo e desta vez já apreendemos com os erros passados para fazer tudo bem...não cometeremos os mesmo erros...
um dos erros foi deixar muitos de vós vivos...

Anónimo disse...

não fui eu q escrevi este texto...não defendo nenhuma guerra armada...mas em muita coisa concordo...em relação ao estado social este senhor espelha bem as minhas ideias...

Augusto Emilio disse...

Para que seja possível saber a quem me dirijo seria simpático que os senhores anónimos se identificassem, nem que seja com um pseudónimo.
Quanto ao senhor anónimo-revolucionário, espero sinceramente que a sua semente de ódio não gere frutos. E mais! Que a sua revolução socialista já várias vezes provada pela História como infrutífera, e que tanto sofrimento causou aos povos que sob esse regime viveram e que hoje respiram de alívio por se terem visto livres dela, nunca se abata sobre o nosso país. Não me admira que o senhor no conforto do seu sofá, neste Portugal prazenteiro, se possa dar ao luxo, de livre, delirar com as demagogias utópicas de pensadores ultrapassados. Pense se isso seria possível no regime sanguinário que proclama.
Em minha casa ninguém é rico. Eu e a minha mulher vivemos com 1030 euros mensais, dos quais pagamos a renda, as contas, a comida, os impostos e todas as demais contribuições. Não vivemos do crédito nem do fausto, isso não. Investimos com muito esforço o que juntamos para pagar as propinas da minha mulher para um futuro melhor. Poupamos nos luxos modernos para pagar seguros de saúde e planos de reforma. Esperamos dias mais risonhos para ter descendência.
Esse seu estado social é uma forma de querer ser sustentado por outros. De descontar uma parte insignificante da reforma que vai receber. Não quero que os mais ricos me sustentem, como não quero ser obrigado a sustentar os mais pobres. Sou pela liberdade e responsabilização do indivíduo pela sua vida. Contribuirei e ajudarei com o meu tempo e dinheiro os projectos que considerar válidos. Não quero ser um voluntário à força obrigado. Pretendo o fruto do meu trabalho para mim como desejo que os outros usufruam do seu. Bastam-me os meus problemas, que os outros cuidem dos seus!

Bem-haja!

Anónimo disse...

Sou o anónimo, que não defende a guerra armada(se não em ultimo caso) e que é investigador de arquelogia...
Isso não é viver em sociedade...viver em sociedade é cada um tratar de todos, é sermos sociais (como o nome indica), uma sociedade que renegue e não queira saber dos desfavorecidos não tem razão de existir, torna-se num sitio mau que mais cedo ou mais tarde irá implodir, a história prova-o...
Acho profundamente ofensivo que diga que eu não quero fazer nada e que quero viver à custa dos outros por ter consciencia social e defender um estado social, fraterno, que se preocupe com os seus cidadãos e com a solidariedade, trabalho desde que estudava, não devo nada a ninguem e sempre contribui com gosto para a sociedade, se bem que antes queira ver o meu dinheiro mais bem aplicado, antes quero que seja empregue num estado social que traga melhoria de condições de vida aos seus cidadãos, que dê educação, saude e bem estár, que olhe por todos e não apenas pelos mais ricos e poderosos, é verdade que existem algumas pessoas que nada querem fazer e que abusam do estado social, mas isso evita-se com fiscalização e não acabando com esse mesmo estado, mas digo-lhe desde já que prefiro esse desperdicio que dár isenções fiscais à parte mais rica e poderosa da nossa economia, justamente os que mais podem e devem pagar, como por exemplo quando os seus governos conservadores de direita deram essas mesmas isenções à banca(e olhe q considero o ps um desses governos)...o senhor(se é q posso chamar-lhe isso) não me conhece de lado nenhum para dizer que não quero fazer nada e viver à custa dos outros, quero sim que todos contribuam e quem mais ganhe mais contrubua, nada mais justo...por causa de pessoas como o senhor é que a nossa sociedade está tão individualista e fria...
É engraçado como pessoas tementes a deus e à igreja dizem semelhantes disparates, o que defende vai contra tudo o que a religião católica eleva e apregoa, se bem que a igreja instituição é uma hipocrisia completa, pois diz dêm aos pobres e vive no luxo, prega o perdão, a igualdade, a fraternidade e o amor, mas pratocina guerras, exploração e a hipocrisia...o senhor é bem o espelho dessa instituição decadente e pérfida...
Pela sua converça só é pobre e miserável quem quer e é legitima a exploração e a precaridade...Acho tanbém hilariante chamar ao Socialismo: uma ideologia ultrapassada, a monarquia não o é...uma forma de governo que provocou mais guerras e mortes que todas as outras juntas é o caminho certo, agora uma que trouxe direitos que o senhor hoje considera fundamentais e inegaveis é ultrapassada, sem sentido e utópica...valha-me o seu deus e todos os outros tanbém...se não fosse o sangue das esquerdas ainda trabalharia de sol a sol, sem direito a férias, saude, educação, descanço semanal, seguro de trabalho e todas essas coisas supérfulas e sem sentido para o senhor e nem sequer podia refilar ou dár uma opnião pois seria logo acusado de traição e subverção...em sua opnião tudo isto é dispensável...para si deviamos estár como os estados unidos, mas com o bónus de estar tanbém a prestar homenagem a um rei qualquer enviado por deus...quem não tem dinheiro ou seguro de saude privado morre á porta do hospital, quem não tem dinheiro mete os filhos em escolas que mais parecem locais de iniciação ao crime e às drogas....rica sociedade o senhor defende...sim senhor, mostra bem o tipo de pessoa fria, individualista e facciosa que é...por mim daria-vos um qualquer espaço do país para poderem fazer a vossa sociedade ideal...pelo menos deixariam quem quer viver em Soceidade em paz...nem tudo correria bem e seria perfeito mas lutariamos por chegar lá...
Para que me serve pagar impostos se nem uma refoma no fim de uma vida de trabalho e exploração vou ter, se nem os meus filhos irão receber educação e saude, se os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres mais pobres...é curioso reparar que enquanto o estado social estava a ser posto em prática a classe média e o nivel de vida cresceu e agora que o liberalismo volta em força e o estado social está a ser desmantelado se verifica o contrário...a classe média está em vias de extinção, os pobres a crescer, o mesmo se passa com os miseráveis...só os ricos e os grandes grupos económicos estão de boa saúde...mesmo as pequenas e médias empresas estão em queda...
Quando me chama utópico não esqueça que aqueles que lutaram e morreram para hoje ter os direitos que tem tanbém foram assim rotulados...essas mesmas pessoas que despreza...é o andar a lutar por todos, mesmo por pessoas como o senhor que por vezes me faz questionar o socialismo, pois não tinha necessidade disso...
Deixo-lhe por palavras minhas o pensamento de um grande Homem...Podem-me chamar utópico, pois sou-o com muito orgulho, vivo a utopia com amor e dedicação, pois é ela que me faz evoluir, ao dar dois passos ela afasta-se dois, ao dar três ela afasta-se mais três, mas é assim que vou sempre caminhando em frente, para o futuro, é assim que não me deixo estagnar e persigo a evolução e o progresso...
Como o senhor mesmo diz: bem-haja a todos, mesmo aos que não fazem por o ter e merecer...

Anónimo disse...

arqueologia...desculpem-me o português menos cuidado